Valores

Férias de um pai com sua filha autista


A muchos niños les gusta jugar con los papeles, tener las cosas ordenadas, disfrutar de las meriendas preparadas por los abuelos, de las fiestas de cumpleaños, el estar rodeados por la gente que le gusta, y de cosas tan simples como el beber un refresco com gás. Maria também gosta de tudo isso. Si no fuera por el autismo que le fue diagnosticado cuando tenía 8 años y por las constantes miradas de extraños a su peculiar comportamiento, esta niña de apenas 12 años de edad, podría disfrutar de todo de una forma mucho más natural, sin reprobaciones ni cuestionamientos dos demais.

Maria é única, como qualquer outra pessoa. Como todas as pessoas com autismo, ela tem dificuldade de interagir com os outros, evita olhar nos olhos, tende a ter ataques de riso, é obcecada por alguns tipos de brincadeiras, faz a mesma coisa repetidamente, geralmente não expressa suas necessidades, e nem sempre está disposto a receber sinais físicos de afeto, mesmo que seja uma pessoa amorosa.

Maria é extremamente sensível e por isso devemos respeitar o seu jeito de ser. Se encontrarmos uma criança com autismo ou alguma outra disfunção ou deficiência, vamos monitorar nossa reação. Não vamos parecer surpresos, surpresos ou zangados. Qualquer mau gesto pode prejudicar crianças com esses distúrbios. Eles não vão se sentir bem se falharmos com eles ou nós respondemos a eles e parecemos intolerantes.

O mundo de Maria, seu dia a dia, fatos e anedotas, está publicado no livro Maria e eu, a obra de seu pai, o cartunista e ilustrador Miguel Gallardo, de uma forma divertida, fofa, emocionante e um tanto hooligan, como ele mesmo admite. O livro é o resultado das férias de Maria com o pai, nas Ilhas Canárias.

Eles se comunicam por meio de desenhos, por meio de histórias que constroem juntos. O livro fala sobre suas risadas, os hotéis, as pessoas, o que comem e, fundamentalmente, o carinho e a cumplicidade que pai e filha compartilham. Gallardo escreveu o livro para María, porque ela é do jeito que é. Ele também o escreveu para mães e pais que compartilham a mesma experiência e circunstância..

O livro é para quem ama e ama Maria, e também para o resto das pessoas que não a conhecem, inclusive aquelas que não entendem e não aceitam compartilhar o mundo com crianças autistas. A ignorância pode ser muito injusta.

Maria e eu ele tem um blog e o livro é publicado em espanhol e catalão.

Vilma Medina. Editor do nosso site

Você pode ler mais artigos semelhantes a Férias de um pai com sua filha autista, na categoria Autismo no local.


Vídeo: AYANNI CONTINUA A GOZAR DAS FÉRIAS EM COMPANHIA DO PAI FREDY COSTA (Setembro 2021).