Valores

Normas legais de adoção na Argentina


Se você está pensando em adotar um bebê e vive Na Argentina, existem alguns requisitos que você deve atender. O processo de adoção é longo em todos os países para garantir os direitos da criança, por isso não devemos nos desesperar ao longo do tempo que leva a adoção.

As normas legais a serem adotadas variam em cada país. A Argentina tem a peculiaridade de não se enquadrar nos países que oferecem o adoção internacional. É por isso que na Argentina só podem adotar famílias ou solteiros residentes no país.

Para adotar um bebê na Argentina, os primeiros passos da adoção devem ser dados no Juizado de Menores ou no Juizado de sua residência. Residência é outro fator essencial, já que você deve ter residência fixa na Argentina por pelo menos 5 anos antes de iniciar os procedimentos de adoção.

A documentação a apresentar para adoção é praticamente a mesma que em outros países como Espanha ou México, ou seja, todos os documentos que comprovem a adequação familiar para dar as boas-vindas a um novo membro. Os pais adotivos devem dar garantias para que o menor adotado receba estabilidade mental e material e possa gozar do direito de constituir família.

- Na Argentina podem ser adotados casais, casais ou solteiros, viúvos ou separados, desde que tenham no mínimo 30 anos de idade e que há uma diferença com o menor adotado de pelo menos 18 anos.

- Se não tem 30 anos, existem várias possibilidades de adoptar, desde que comprove 3 anos anteriores de casamento estável ou que um atestado médico comprove a impossibilidade fisiológica de conceber uma criança.

- Antes que a adoção ocorra, um período denominado gguarda judicial Tem uma duração aproximada de 6 meses em que os assistentes sociais podem fazer as visitas necessárias à casa da família para verificar a adaptação.

- Durante o período de vigência da guarda, a família biológica do menor adotado pode mudar de opinião e reclamar a custódia dele.

- Passado o período de custódia judicial, é quando o julgamento de adoção e é realizado legalmente, tendo o menor adotado todos os direitos e obrigações de um filho biológico.

- Na Argentina, o adotado tem o direito de conhecer seu parentesco biológico. Se desejar, ao completar 18 anos, você pode acessar seu arquivo de adoção.

Laura Velez. Editor do nosso site

Você pode ler mais artigos semelhantes a Normas legais de adoção na Argentina, na categoria Adoção no local.


Vídeo: PRA ONDE VÃO AS CRIANÇAS COM HIV - ADOÇÃO POSITHIVA (Setembro 2021).