Autismo

Como os irmãos de crianças com autismo se sentem e como ajudá-los


Você pode ter lido muitas informações sobre a educação de crianças com autismo, mas também devemos olhar para outras perspectivas. Você já parou para pensar como irmãos de crianças com autismo se sentem? É comum que desenvolvam uma série de sentimentos que podem ser difíceis de compreender externamente, embora os pais devam estar atentos a eles.

A relação entre irmãos é um vínculo muito intenso e natural no qual você brinca, discute, negocia, cede, tem inveja, etc. Este vínculo dá origem a uma relação muito próxima entre iguais e características únicas que nortearão os pequenos ao longo da vida. Esse vínculo será uma fonte de aprendizado muito importante, pois determinará sua personalidade, o gerenciamento de suas emoções e a maneira como você se relaciona com os outros.

Que um dos irmãos tenha autismo não precisa ser algo negativo, mas é uma situação que vai influenciar a dinâmica da família.

Os pequenos são muito afetados por tudo o que acontece ao seu redor. Assim, os irmãos de uma criança com necessidades especiais, como autismo tem sentimentos que são muito difíceis de entender por outras pessoas. Estes são:

1. Solidão
Não ser capaz de compartilhar seus sentimentos com seu irmão como igual ou a necessidade de mais atenção do irmão por parte dos pais pode desencadear emoções como solidão ou isolamento. O meio ambiente deve ter cuidado para que isso não aconteça.

2. Sentimentos de culpa
Muitas crianças sentem que têm alguma responsabilidade e culpa pelas necessidades especiais de seu irmão.

3. vergonha
A criança, à medida que cresce, 'vê' que sua família não é a mesma dos outros e isso é difícil para ela.

4. Medo
Esse sentimento se deve à insegurança causada por não entender por que seu irmão se comporta de maneira diferente dos outros.

A experiência que uma criança pode ter com um irmão com autismo depende da idade dele. As habilidades maturacionais e emocionais que a criança possui para enfrentar esta situação são uma condição fundamental.

Além disso, o ambiente e o grau de vínculo entre os membros da família e a maneira como eles se comunicam serão fundamentais para tornar a vida com um irmão com autismo mais fácil ou difícil. Portanto, para que a convivência seja mais fácil para a criança os seguintes pontos devem ser levados em consideração:

- Aceitação
A criança deve entender que seu irmão é diferente, mas não é mau.

- Esteja preparado para situações desconfortáveis
Conforme você envelhece, deve estar preparado para enfrentar provocações sobre seu irmão. Os pais devem fornecer à criança estratégias para lidar da melhor maneira possível com esse tipo de situação.

- Faça você participar
Chega um momento em que o pequeno deve saber o que é autismo. Para isso, será importante que eles participem das orientações e terapias que devem ser realizadas.

- Amizade entre irmãos
Que os irmãos brinquem uns com os outros é muito importante. Ambos podem ser enriquecidos com este jogo, visto que fortalece os laços entre eles e melhora as relações sociais de ambos com os outros.

- Querida
Filhos e irmãos serão reforçados e recompensados. Será importante que saibam que são amados igualmente e que não devem temer por sua segurança. As crianças costumam copiar os comportamentos de seus irmãos com autismo para chamar a atenção, então os pais devem ter cuidado para que isso não aconteça.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Como os irmãos de crianças com autismo se sentem e como ajudá-los, na categoria Autismo no local.


Vídeo: Musicoterapia aplicada ao Autismo TEA - Aula Online (Junho 2021).