Conduta

Birras de crianças. 6 erros que todos os pais cometeram


As crianças em sua maturação passam por diferentes estágios de desenvolvimento evolutivo. As birras, neste caso, aparecem em uma dessas fases. Caracteriza-se por ser um período em que os pequenos são muito impulsivos. Os pais tendem a ficar muito nervosos quando os filhos choram e gritam sem consolo. Na verdade, podemos listar uma lista dos erros que todos os pais cometeram ao tentar acalmar as birras dos filhos.

O estágio de acessos de raiva geralmente começa por volta de um ano, ou um ano e meio. Depois, costumam atingir seu pico máximo de intensidade entre 2 e 3 anos. Será a partir dos 4 anos de idade quando começarem a diminuir de ano.

Para descobrir a causa dos acessos de raiva, você deve explorar sua incapacidade de controlar as emoções que sente. Isso porque a criança ainda não tem capacidade de se expressar, pois sua capacidade comunicativa por meio da linguagem é muito limitada.

Nem todas as crianças têm acessos de raiva, ou melhor, nem todos os têm com a mesma intensidade. A nota vai depender de cada criança. Devemos entender que, no estágio em que ocorrem os acessos de raiva, as estruturas cerebrais que permitem o controle das emoções ainda não se desenvolveram suficientemente. Por esse motivo biológico a criança não conseguirá controlar suas frustrações. Portanto, os adultos têm que entender que uma criança não tem acessos de raiva à vontade, mas acontece o contrário. Você os tem porque não tem a capacidade de se controlar.

Por outro lado, nas situações em que ocorrem birras, são momentos em que os adultos podem ter uma reação negativa. Eles esquecem a importância do fator biológico neste tipo de problema de comportamento. Eles só querem parar a birra da criança e é aí que cometem erros.

Os erros começam no momento em que os adultos perdem a paciência. A partir daí, estas são algumas das coisas que você deve evitar se quiser acalmar seu filho:

1. Ignore o acesso de raiva
Ignorar o filho significa ser indiferente a uma situação em que o pequeno passa por momentos difíceis. Seu filho deve entender que os adultos ao seu redor estão cientes de sua raiva e estão lá com ele.

2. Ficar com raiva da criança
Os adultos não têm razão para ficar com raiva ou ameaçar a criança com consequências negativas. Com esse comportamento, a única coisa que se consegue é que as crianças façam birras só para ver até onde os adultos podem ir.

3. Punir o pequenino
Puni-lo só fará com que o adulto tenha um acesso de raiva de tal forma que a criança possa justificar seus gritos e choro. Ou seja, à medida que o adulto responde com consequências negativas, a criança entende que pode chorar mais com o dano recebido. Portanto, punir servirá apenas para revelar a impotência da criança e piorar as coisas.

4. Tente raciocinar
No exato momento em que ocorre a birra, tentar raciocinar e explicar as coisas para a criança não é viável. A criança não consegue ouvir. Melhor esperar que ele se acalme.

5. Ceda à birra
Acenar com a cabeça aos desejos da criança quando ela está com raiva apenas a ensina que, com essa atitude, ela pode realizar o que se propõe a fazer. O exemplo mais comum é quando vemos adultos oferecerem um biscoito para acalmá-lo, pois não suportam vê-lo chorar. A solução será permanecer firme.

6. Fique ao lado dela o tempo todo
É bom que ele possa se aproximar de você, se a criança quiser. Mas é preciso ter em mente que são momentos em que a criança precisa de tranquilidade, por isso é melhor deixar espaço para ela se acalmar sozinha.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Birras de crianças. 6 erros que todos os pais cometeram, na categoria de Conduta no local.


Vídeo: BIRRAS O QUE FAZER PARA LIDAR COM ELAS. Birra Infantil (Junho 2021).