Medos

Por que algumas crianças têm medo de fazer cocô


Algumas crianças passam por fases em que têm medo de fazer cocô. Esse medo geralmente começa quando eles largam a fralda e começam a usar o banheiro ou o mictório.

Já o medo de fazer cocô pode ocorrer em outras fases do desenvolvimento, além dos 3-4 anos, causando grande preocupação entre os pais que veem como seus filhos retêm as fezes até que, em certas ocasiões, acabem transbordando ou precisem de laxantes para sua evacuação.

As principais causas pelas quais as crianças têm medo de fazer cocô são geralmente 2 e eles dependem da idade. Geralmente, nos mais jovens, o medo tem a ver com uma questão evolutiva e nos mais velhos a constipação costuma ser o fator mais comum e frequente.

1. Medo de perder parte de si mesmo
Esta é a principal causa em crianças entre 24 e 30 meses. Na fase em que retiramos a fralda e passamos a colocar a criança no penico. Momento em que começa a ter consciência de que quando faz cocô sai algo dele. É aí que algumas crianças começam a ter medo, ficam assustadas porque, ao defecar, consideram as fezes que eliminam como uma perda de algo próprio.

Nessa idade, as crianças ainda não conseguem pensar que esse material residual removido é algo separado de seu próprio corpo. Felizmente, é uma fase transitória que acaba por ceder com altas doses de paciência e compreensão. Alguns livros infantis podem ajudá-lo a superar esse estágio.

2. Constipação e dor ao evacuar
É o caso de crianças um pouco mais velhas ou que já tinham o hábito de ir ao banheiro sem dificuldade. Nesta ocasião, o medo inicia-se com um processo de constipação anterior em que a criança apresentou dificuldades para evacuar, produzindo pequenas feridas que causam dor. Se for esse o seu caso, você deve ir ao pediatra, pois pode ser necessário tomar algum tipo de laxante que amolece as fezes e previne a dor.

Quando uma criança se machuca fazendo cocô, ela pode acabar em um ciclo vicioso. Como dói, ele não quer fazer e fica com o banquinho, o que faz com que endureça mais e doa mais quando tentar de novo. Portanto, quanto mais cedo formos ao pediatra, mais cedo pararemos esse processo.

Na maioria das crianças, o medo de fazer cocô É um passageiro, uma fase transitória que vai diminuindo com o tempo sem a necessidade de tratamento médico ou psicológico. Só devemos nos preocupar se a atitude persistir, virando uma espécie de fobia.

- Nossa atitude calma e relaxada diante da situação é o primeiro passo para ajudar nosso filho com medo de fazer cocô. As crianças precisam de nós para transmitir confiança e segurança e nada com que se preocupar, caso contrário, elas pensam que algo ruim está acontecendo com elas e o medo persiste e se intensifica.

- Se o medo é devido ao medo de perder parte de si mesmo devemos fazer a criança ver que defecar é normal, que mamãe e papai também vão ao banheiro e nada acontece com eles. Devemos também estimular sua autonomia, que vá ao banheiro sozinha e que participe de sua higiene e cuidados diários, evitando ficar o dia todo pendendo para fazer cocô ou não.

- Caso o problema seja devido à prisão de ventre, a melhor ajuda é mudar a alimentação da criança. Mais refeições laxantes devem ser preparadas, rico em água e fibra, para que as fezes fiquem mais macias e tenham menos dificuldade para defecar. Caso a constipação persista, devemos visitar nosso pediatra imediatamente.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Por que algumas crianças têm medo de fazer cocô, na categoria de Medos no local.


Vídeo: Prisão de Ventre Infantil - O que fazer? (Junho 2021).