Sejam mães e pais

A reação do cérebro das crianças quando constantemente criticada


Os primeiros anos de vida são os mais importantes para o desenvolvimento humano. A educação e o tipo de relação que se estabelece entre a criança e os adultos no seu meio será de extrema importância para que a criança saiba integrar as experiências necessárias para se adaptar ao meio que a rodeia.

Para isso, a forma como os adultos se comunicam com as crianças será essencial. A forma como se relacionam terá um forte impacto na imagem que os pequenos formam de si e da sua autoestima, mas também terá muita relevância na forma como encaram a vida. Por exemplo, como a crítica afeta você? Dada a reação que você tem cérebros de crianças quando são constantemente criticados, eles podem ser perigosos.

A maioria dos pais faz tudo o que está ao seu alcance para tornar os filhos felizes na infância. Assim, e com suas melhores intenções, cometem erros sem querer. Um exemplo disso é o uso de críticas constantes por alguns pais em relação a certos comportamentos das crianças.

A crítica muito frequente influencia o estado emocional das crianças, mas também tem o poder de afetar o funcionamento do cérebro.

As crianças tendem a evitar situações que as façam sentir desconfortáveis ​​ou ansiosas. Sendo constantemente sujeito a críticas, evite prestar atenção. Ou seja, um mecanismo de proteção é colocado em movimento por meio do qual, se surgir uma situação que não pode ser evitada, seu cérebro se 'desconecta'.

Porque as crianças ainda são muito pequenas, seus cérebros ainda não têm a capacidade de fazer as conexões necessárias para processar informações emocionais de forma adequada. Portanto, é perigoso que a crítica seja constante na infância, pois pode incapacitar a criança no processamento emocional, fundamental para as relações sociais.

Deve-se notar que existem dois tipos de crítica: construtiva e destrutiva. Eles são fáceis de usar e consistentemente. O uso contínuo de críticas destrutivas torna pais em 'tóxico', pois acabam causando danos emocionais, como:

- Baixa auto-estima
Criticar constantemente não ajuda, muito pelo contrário. Isso só faz com que a criança se sinta triste, com raiva e insegura. São crianças que terão problemas de relacionamento com outras pessoas tanto na adolescência quanto na idade adulta.

- Negatividade
Se a criança cresce ouvindo críticas a ela e aos outros, ela aprende que os outros fazem tudo errado e não são confiáveis. Para ele, tudo o que vem de 'fora' é negativo. Ele se torna mal-pensado, autoritário, injusto, maníaco, etc.

- Ansiedade e medo
Crescer com baixa autoestima gera, por sua vez, ansiedade e medo que podem se refletir em problemas de sono, no relacionamento com os colegas ou no mau desempenho escolar.

Se antes falávamos de críticas destrutivas, que geram desconforto emocional na criança. Agora mencionamos as críticas construtivas que são aquelas que permitirão à criança avançar no seu desenvolvimento.

Para que esse tipo de crítica realmente ajude a criança, ela deve:

1. Concentre-se em fornecer soluções
Se a crítica permanece em enfatizar o erro que a criança cometeu, ela é inútil. É preciso ir mais longe e propor ao pequeno a escolha entre várias soluções.

2. Não rotule
A crítica, portanto, deve se concentrar no comportamento deles e não na própria criança. Deixe de lado frases como: 'você é preguiçoso', 'você é uma bagunça', etc.

3. Seja 'um de cal e outro de areia'
Você não deve focar tudo nos negativos, você também deve reforçar os positivos que a criança faz.

4. Não faça hipóteses
Quando a crítica é usada, geralmente ficamos com raiva, raramente nos faz pensar no que aconteceu ou tentar ver o outro ponto de vista. A crítica é cega e geralmente baseada em conjecturas.

Você pode ler mais artigos semelhantes a A reação do cérebro das crianças quando constantemente criticada, na categoria Ser mães e pais no local.


Vídeo: Comportamentos de Crianças de até 3 Anos de Idade! (Junho 2021).