Escola

8 chaves para professores que querem ensinar as crianças a pensar


Eu lanço uma pergunta: nós pegamos os professores ensine as crianças a pensar quando eles estão nas salas de aula?

A sociedade está mudando, então nossos alunos também evoluem e está nas mãos do professor ensinar a pensar neste século XXI. Cada vez mais as escolas estão abandonando os métodos tradicionais de ensino, e é que os alunos que existiam nos anos 80 pouco têm a ver com a nova chamada “geração Z” ou nativos digitais. Estes novos alunos que hoje encontramos nas salas de aula têm a mente aberta, são crianças e jovens multitarefa, inovadores, mas ao mesmo tempo vivem numa cultura do imediatismo, do "aqui e agora". E gostemos ou não, concordamos ou não, esses são os alunos que temos em nossas salas de aula.

É tarefa do professor renovar-se e atualizar-se, saber como pensa, o que gosta e para onde está indo sua mente. Vamos pensar, professores, que muitos de nossos alunos entrará em profissões que podem ainda não existir. Claro que, nos meus tempos de estudante, não existia a profissão de youtubers ou operador de drones ou gerente de comunidade.

Encorajar o pensamento e, mais especificamente, o pensamento crítico, é uma tarefa fundamental em nossas escolas. Cada vez mais autores em pedagogia e neuropsicologia promovem a cultura do pensamento desde tenra idade. Aqui estão 8 fatores que tornam possível trabalhar o pensamento na sala de aula:

1 vez
Dê-lhes a oportunidade de terem tempo para pensar, que a aula não consiste apenas em transmitir conhecimentos. Para que eles possam processá-los. Pare para uma reflexão, pare de elaborar suas dúvidas e expressá-las na hora.

2. Oportunidades
Que os alunos se envolvam nas atividades de sala de aula e nas diferentes tarefas propostas, onde possam colocar em prática o que aprenderam. Desta forma, eles serão capazes de trabalhar nos diferentes processos de pensamento que precisam colocar em prática para as diferentes tarefas.

3. Rotinas
É uma forma de organizar, estruturar os diferentes processos de aprendizagem em sala de aula. Desta forma promovemos a autonomia dos alunos e isso também lhes proporcionará segurança na sala de aula.

4. Língua
Permita que eles falem e compartilhem. Ao usar uma linguagem sobre o que está sendo aprendido, levaremos à metacognição, ou seja, pensar sobre o que estamos pensando, pensar sobre o que estamos criando.

5. Criação de modelo
Será ministrado na troca de ideias entre os alunos. Dessa forma, eles verão outros modelos de pensamento, organização de ideias, etc. e com essa partilha, eles se enriquecerão.

6. Inter-relacionamentos
É necessário gerar um ambiente flexível e confortável, para que as crianças possam se relacionar e se relacionar. Eles serão capazes de dizer o que pensam sem serem julgados. O respeito deve prevalecer quando os pensamentos são compartilhados.

7. Ambiente físico
Recomenda-se variá-lo, colocando a aprendizagem em diferentes ambientes, assim estimulamos o pensamento e os motivamos a fazê-lo. Por que não ao ar livre, no laboratório ou no museu?

8. Expectativas
É importante que os alunos saibam sempre os objetivos de aprendizagem, para que o professor regule essas expectativas e os ajude a focar na tarefa exigida.

Portanto, para que o aluno aprenda a pensar Terá que se basear no ensino de rotinas de pensamento, o que permitirá uma aprendizagem significativa, uma compreensão profunda do conteúdo e o desenvolvimento de competências.

Você pode ler mais artigos semelhantes a 8 chaves para professores que querem ensinar as crianças a pensar, na categoria Escola / Faculdade no local.


Vídeo: COMO APRENDI INGLÊS FLUENTE EM 3 MESES. Lorrayne Mavromatis (Junho 2021).