Sexualidade

Claro e sem mentir, é assim que você deve falar com as crianças sobre reprodução e gravidez


As crianças são naturalmente curiosas. À medida que crescem, eles entendem e entendem o mundo ao seu redor, embora muitas vezes tenham muitas dúvidas e recorram aos pais para resolvê-las. Uma das perguntas que se colocam - e que muitos pais têm dificuldade em responder - é a questão da gravidez. Como conversar com as crianças sobre reprodução?

Por volta dos 3-4 anos de idade, é comum que as crianças comecem a fazer perguntas como: "De onde vêm os bebês?" Isso se deve principalmente ao fato de que é nessas idades que começam a perceber que um amigo vai ter um irmãozinho ou são eles que vão ter um irmão ou irmã.

O que podemos responder a isso? A primeira e mais importante coisa é tranquilizar e deixar claro que não vamos traumatizar nosso filho contando a ele como as pessoas se reproduzem, mas é mais provável que, se dermos a ele informações demais, elas próprias percam o interesse. e eles nos deixam com a palavra na boca.

Portanto, primeiro vamos desmontar algumas histórias "usuais" sobre reprodução que estão ligadas, mais ou menos implicitamente, ao machismo, e depois aprenderemos a converse com as crianças sobre reprodução e gravidez.

- Os bebês são trazidos pela cegonha
Essa é uma história que, até hoje, não é mais contada aos filhos, mas antes era a maneira pela qual muitos pais guardavam a questão da melhor maneira que podiam.

- Por que uma cegonha?
Dentro do reino animal, a cegonha é considerada a “supermãe”, pois é monogâmica e prepara o ninho com muita dedicação durante anos. E o Papa? Já estamos aqui para excluí-lo? Felizmente, hoje, existem muitos super pais, bem como super mães, que também preparam o ninho com muito cuidado.

- papai coloca uma semente na mamãe
Poderíamos dizer que essa história está um pouco mais próxima da realidade, mas é falsa, pois a mãe também tem “uma sementinha” tão necessária quanto a do pai para a reprodução e esse é um detalhe que não podemos esquecer.

Para falar sobre reprodução para nossos filhos e filhas, já para falar de qualquer outra coisa, o principal é adaptar uma linguagem em que nos sintamos bem, na idade dos nossos filhos e filhas, sem mentir, mas sobretudo que vejam isso, como acontece com outros temas , estamos aqui para responder às suas perguntas, ou pelo menos para tentar.

Se pretendemos falar com os nossos filhos e filhas sobre a reprodução, mas de uma forma que todas as pessoas tenham um lugar, teremos também de lhes dizer que existem diferentes tipos de famílias e que por isso existem famílias em que não existe um pai e um mãe, mas pode haver dois pais, duas mães ou um pai solteiro ou uma mãe solteira, e nesses casos eles têm que procurar ajuda, pois para ter um bebê sempre precisamos de “duas sementes diferentes”.

Dependendo da idade do nosso filho ou filha, principalmente em tenra idade, é importante dizer-lhe que além das sementes há afetos, beijos, abraços, desejos ...

Algumas pessoas, para explicar a reprodução, dizem que “quando mamãe e papai se abraçam, nasce um bebê”. Essa explicação pode levar a criança a cometer um erro e gerar mais confusão, pois além do abraço deve haver outra coisa.

Uma pergunta inicial que recebe sua resposta provavelmente levantará outra pergunta, e outra e outra ... Sempre que pudermos, e sabemos, o mais importante é responder o que eles nos perguntam.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Claro e sem mentir, é assim que você deve falar com as crianças sobre reprodução e gravidez, na categoria Sexualidade no site.


Vídeo: WebPalestra: Desenvolvimento Neuropsicomotor normal e atrasos na primeira infância (Junho 2021).