Comunicação e socialização

Meu filho adolescente não sai do quarto. Guia de sobrevivência para pais


Uma das características mais comuns na adolescência é o isolamento do resto da família. É uma fase em que as crianças passam por várias transformações. Na faixa etária de 11 a 15 anos, os pequenos buscam definir e reafirmar sua identidade. Para fazer isso, eles estabelecem limites muito claros. E, às vezes, eles até decidem que esses limites são físicos e, literalmente, eles não saem de seus quartos. Isto faz o que pais de filhos adolescentes desesperam.

Os adolescentes precisam se diferenciar psicologicamente de seus pais para conseguir isso e é necessário que seja uma lacuna no espaço entre os jovens e seus pais para que esse distanciamento seja mais evidente. Em outras palavras, o adolescente precisa se trancar no próprio quarto. Possuem espaço próprio para beneficiar o seu desenvolvimento.

Para um adolescente, seu quarto significa liberdade. Em sua necessidade de se distanciar das relações de dependência que marcaram sua infância, seu quarto será um lugar onde você poderá criar seu próprio espaço no qual se sentirá mais seguro e autônomo.

Além disso, nesse processo de busca de independência emocional, o jovem tem muitos outros motivos para 'se trancar' no próprio quarto. Entre eles:

1. A necessidade de privacidade
O jovem começa a ter reservas, a proteger os seus segredos e a não permitir que ninguém o descubra, principalmente adultos. Graças à intimidade, o adolescente tem um espaço onde pode se imaginar nas diferentes situações e mudanças que irá enfrentar nesta fase.

2. Procure por sua própria sexualidade
Já no início da adolescência e mesmo estando longe do desejo sexual, a fase de autoexploração surge devido às mudanças físicas e psicológicas que são vivenciadas. Mais tarde esse desejo sexual aumenta e eles começam a buscar o contato com o outro sexo e começam os primeiros relacionamentos. Portanto, ter um espaço íntimo como o seu quarto será benéfico neste estágio de mudança.

3. Espaço de criação
Na busca por identidade e independência, os jovens buscam estratégias próprias para atuar no cotidiano. Na solidão de seu quarto, procuram fazer as coisas "à sua maneira" para serem independentes.

4. A nova forma de relacionamento
Os adolescentes em busca de sua identidade rejeitam relacionamentos íntimos com seus pais para se apoiarem no grupo de pares. Na sociedade em que vivemos, as novas tecnologias desempenham um papel preponderante na comunicação entre os jovens. Facebook, Twitter, WhatsApp, Instagram, YouTube, etc. Eles são os 'novos' canais de comunicação que agora usam para interagir. Graças a eles, os meninos não precisam se deslocar do 'seu espaço' e podem passar horas trancados nas redes sociais.

Por todas essas razões podemos entender que quando os adolescentes se trancam no quarto e se isolam dos pais não deve ser preocupante. Intimidade, reserva ou busca pela sexualidade são aspectos que indicam que o jovem está se desenvolvendo de forma positiva.

Os pais têm que aceitar todas as mudanças físicas e mentais pelas quais seu filho está passando. É importante que isso aconteça, mas não é fácil. Os pais muitas vezes não são capazes de assimilar todas essas mudanças, eles esquecem que a adolescência é outra etapa do desenvolvimento normal de seus filhos e, portanto, a situação pode superá-los.

Quando os adultos ficam sobrecarregados, a solução que encontram com mais facilidade é se tornar um agente do FBI ou da KGB. A angústia que os pais vivenciam diante dessas mudanças os faz entrar em uma dinâmica que se baseia na revisão de tudo o que a criança faz, como: querer saber o que ela pensa, saber com quem se encontra e saber o que está fazendo dentro de si. seu quarto em que você entra sem ligar ou verificar as gavetas, espiar seu celular, etc. Este desrespeito pela privacidade deles faz que a criança se afasta cada vez mais da figura de seus pais e marcar distâncias.

Portanto, antes que os adultos considerem seu papel e se tornem policiais, é importante que eles sigam algumas diretrizes:

- Os pais têm que estabelecer limites
Como o adolescente vai passar muito tempo no 'seu espaço', ele deve levar em consideração certos limites como, por exemplo, o tempo que ele se dedica para estudar ou para se divertir.

- O entretenimento merece um ponto final
Consoles, telefones celulares, tablets, etc. Eles são a grande formação dos jovens de hoje. Para seu bom uso, é importante que os pais estabeleçam regras e limites.

- Esteja aberto ao diálogo
É verdade que nesta fase as crianças não são muito comunicativas, mas é preciso encontrar fórmulas para que possam conversar. Divida um hobby, como construir uma maquete ou jogar seu videogame favorito juntos. Resumindo, entenda quais são seus gostos e compartilhe-os.

- Relacionamento com outras pessoas
Como ele gosta de ficar trancado em seu quarto, os pais podem deixar que o jovem convide um de seus amigos para compartilhar atividades. Ao mesmo tempo, relacionamentos podem ser estabelecidos com outros pais que estão na mesma situação.

Com essas diretrizes os pais serão capazes de 'sobreviver' à adolescência e ao confinamento de seus filhos na sala sem se preocupar e sem invadir sua privacidade. Somente se forem detectados sinais de alarme que indiquem que a criança pode ter um problema significativo e não há outra solução, seu espaço pode ser invadido.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Meu filho adolescente não sai do quarto. Guia de sobrevivência para pais, na categoria Comunicação e socialização no local.


Vídeo: Pais de adolescentes precisam saber disso - AS QUATRO COISAS QUE MAIS FAZEM ELES SOFREREM (Outubro 2021).