Nutrição infantil

5 razões pelas quais as crianças não devem ser forçadas a comer


As necessidades nutricionais de cada indivíduo, independente da idade, são diferentes e, portanto, sua ingestão também deve ser. Essas ingestões não podem ser estabelecidas por idade ou sexo, uma vez que, embora as necessidades básicas possam ser consideradas relativamente semelhantes - desde que o peso e a altura sejam - as crianças não são todas igualmente ativas, então elas não devem comer o que mesmo.

Cada criança é diferente, é única na forma de comer, no apetite, nas necessidades nutricionais. De acordo com o estudo 'Só mais três mordidas'(Apenas mais três mordidas), feitas na Universidade da Califórnia, 85% dos pais ou responsáveis ​​forçam seus filhos a comer tudo que está no prato, mesmo que não queiram mais. Portanto, não compare o que seu filho come com o que seus amigos comem. Só ele saberá de quanta comida precisa.

Com base nisso, é muito difícil determinar quanto o nosso pequeno deve comer, mas o que é muito mais evidente é que nunca, em nenhuma circunstância, as crianças devem ser forçadas a comer.

1- Forçar uma criança a terminar a comida que é colocada no prato, é forçá-lo a comer mais do que o necessário. Pode ser que se trate de uma refeição que a criança come com prazer, e ela aceita de boa vontade, mesmo sem querer, terminar o prato, dando-nos a sensação de que se queria comer e se tinha fome, quando na verdade não está. É conveniente ouvi-los e respeitar suas decisões.

2- Através desta ação estamos alcançando tornar a hora das refeições uma pequena tortura diáriaAssim, o filho vai chegar com menos vontade e nós com menos paciência, afetando a relação pais-filho.

3- Torne o ato de comer um momento desagradável afeta conotações sociais do próprio ato, que pode afetar a forma de a criança se relacionar e se socializar.

4- Levando em consideração que os hábitos alimentares são estabelecidos na infância, obrigar a criança a terminar a refeição no prato é estabelecer hábitos inadequados. Estamos fazendo a criança ignorando seus instintos e solicitando que você estabeleça uma rotina nada saudável, terminando o prato, que pode ser o primeiro passo para a obesidade.

De fato, os estudos mais recentes comprovam que o excesso de peso começa a se desenvolver na infância e cada vez mais crianças sofrem com isso, sendo este, junto com o sedentarismo, um dos principais motivos, embora não o único.

5- Forçando a criança a comer nós somos deixá-los entender que é normal que outra pessoa tome decisões sobre seu corpo, ensinando-lhes que não são eles que estão no controle e que é aceitável que um adulto tome decisões por eles.

Estamos limitando sua autonomia, o que os torna mais lentos na hora de tomar decisões, no caso sobre a alimentação, encobrindo e reprimindo os sinais de saciedade do próprio corpo, novamente favorecendo o sobrepeso e abrindo caminho para a obesidade.

O melhor que podemos fazer é observar nossos filhos, oferecer-lhes porções adequadas com base no que observamos e respeitar que suas necessidades possam variar de um dia para o outro. Se a alimentação for saudável, com alimentos de alta densidade nutricional, nossos filhos saberão quanto comer para suprir suas necessidades.

Você pode ler mais artigos semelhantes a 5 razões pelas quais as crianças não devem ser forçadas a comer, na categoria Nutrição Infantil no Local.


Vídeo: 5 Razões pelas quais as Amoras estão entre os Alimentos Mais Saudáveis do Mundo (Outubro 2021).